Depois de 32 anos, o Brusque está de volta à Série B do Campeonato Brasileiro. A equipe do Vale do Itajaí foca exclusivamente na competição nacional após as eliminações no Catarinense e na Copa do Brasil.

Sob o comando de Jerson Testoni, o Quadricolor vai receber a Ponte Preta e espera começar o torneio com o pé direito e três pontos na tabela. A partida está marcada para a manhã do próximo do domingo, às 11h (de Brasília), no Estádio Augusto Bauer.

O clube do Vale do Itajaí passou por uma ascensão rápida no Brasileiro. Em 2019, celebrou o título inédito da Série D junto com o acesso, gostinho doce que sentiu novamente na temporada seguinte, quando subiu para a segunda divisão nacional. A meta agora é ficar longe da zona de rebaixamento e garantir logo os almejados 45 pontos para seguir entre os 40 principais times do país.

Assim como Coritiba e Londrina, o Brusque também leva o nome da cidade sede. O município tem uma população estimada de 137 mil habitantes, conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e fica a aproximadamente 100 quilômetros da capital Florianópolis. O mascote? É o Marreco.

Além das curiosidades citadas acima, o ge listou mais cinco coisas que você precisa saber sobre o Brusque.

1 – O caçula da Segundona

Das 20 equipes participantes da Série B, o Brusque é o mais novo, com a fundação em 12 de outubro de 1987. Na história, tem a conquista da Série D em 2019 e também títulos em Santa Catarina: venceu o Campeonato Catarinense (1992), a Série B (1997, 2008 e 2015), a Copa SC (1992, 2008, 2018 e 2019) e a Recopa Catarinense (2020).

2 – Técnico mais longevo

Com o fim da era Renato Portaluppi no Grêmio, em 15 de abril, Jerson Testoni tornou-se o treinador mais longevo à frente de um clube brasileiro, considerando os clubes das Séries A e B. Ele foi efetivado como técnico do Brusque em outubro de 2019 e conquistou no período o acesso para a Série B (2020) e os títulos da Copa Santa Catarina (2019) e da Recopa Catarinense (2020).

3 – Sem estádio próprio

O Brusque irá receber os adversários no Estádio Augusto Bauer, de propriedade do Clube Atlético Carlos Renaux, com capacidade para 5 mil pessoas. Em dezembro de 2020, os dois clubes firmaram um contrato de exclusividade para o uso do estádio na atual temporada.

4 – Realeza no time

Lembra de alguma outra equipe com personagens da realeza no elenco? Pois no Brusque a torcida apelidou carinhosamente o centroavante Edu de “Imperador do Vale” e meia Thiago Alagoano virou o “Reizinho do Vale”. O “batismo” ocorreu pelas boas atuações da dupla com camisa quadricolor na temporada passada, quando o time chegou à final do Catarinense e também à quarta fase da Copa do Brasil.

5 – “Duas casas”?

É a Arena Joinville, no Norte do Estado, que vai receber os jogos do Brusque na Série B no período noturno. Com ajustes a fazer na iluminação do Estádio Augusto Bauer, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) definiu que as partidas contra Brasil de Pelotas (8ª rodada) e CSA (10ª rodada), às 19h (de Brasília), serão disputados na casa do JEC.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?