Resumão

São Paulo e Fluminense não saíram do empate sem gols na noite deste sábado, na partida que marcou suas estreias pelo Brasileirão 2021. O Flu como um todo jogou melhor no Morumbi, mas parou em ótima atuação do goleiro Tiago Volpi – que defendeu, inclusive, uma cobrança de pênalti de Nenê. O São Paulo pressionou apenas no fim do jogo e reclamou de uma possível penalidade não marcada em cima de Rojas. Veja os melhores momentos:

Pegou tudo

Tiago Volpi foi provavelmente o melhor jogador da partida. O goleiro do São Paulo fez duas defesas importantíssimas, em finalização de Abel Hernández no primeiro tempo e de Gabriel Teixeira no primeiro minuto do segundo; além do pênalti cobrado por Nenê e defendido por ele. Grande atuação do goleiro.

Catimbou e… perdeu

O lance capital da partida foi o pênalti cobrado por Nenê e defendido por Tiago Volpi. Não apenas por se tratar da chance mais clara de gol, mas por tudo que envolveu o lance. Depois que Abel Hernández foi derrubado na área por Igor Vinícius, Nenê pegou a bola e foi para a cobrança. Mas tomou tanta distância que os jogadores do São Paulo fora da área ficaram na sua frente. Ele reclamou, voltou a ajeitar a bola, e a confusão aconteceu novamente. Foram quatro minutos até a cobrança de fato acontecer: o meia do Flu bateu no canto esquerdo, e Volpi voou para defender.

Foi pênalti?

O São Paulo reclamou de um possível pênalti não marcado de Egídio em cima de Rojas aos 40 minutos do segundo tempo, quando o atacante são-paulino cabeceou desajeitado após cruzamento de Reinaldo. Comentarista da Central do Apito na transmissão do SporTV, Paulo César de Oliveira acredita que o árbitro Rodolpho Toski errou ao não marcar a penalidade: “O Egídio não disputa a bola e faz a carga no Rojas. Para mim, pênalti não marcado”.

Primeiro tempo

Os primeiros minutos da partida mostraram um Fluminense organizado, que neutralizou o meio de campo do São Paulo e conseguiu chegar com perigo ao gol algumas vezes – em uma delas, Volpi fez defesaça em finalização de Abel Hernández. Foi o mesmo Abel que sofreu pênalti aos 24 minutos, mas o goleiro são-paulino defendeu a cobrança de Nenê. Os donos da casa melhoraram razoavelmente depois disso, mas não conseguiram levar perigo ao gol de Marcos Felipe até o intervalo.

Segundo tempo

Logo no primeiro minuto, Gabriel Teixeira invadiu a área com liberdade e bateu na saída de Volpi, que conseguiu um leve desvio e fez com que a bola batesse de leve na trave. O Fluminense voltou do intervalo com ímpeto parecido ao do primeiro tempo, mas parece ter cansado. Foi a vez de Hernan Crespo “entrar” no jogo: o técnico promoveu as entradas de Luciano, Shaylon e Eder, e o São Paulo melhorou significativamente. A ponto de pressionar na reta final do jogo (Rojas, Shaylon e Eder tiveram boas chances). Mas o placar não foi alterado.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?